Suspensão de Prazos ANM: como devo fazer o cálculo dos novos prazos

De acordo com a Resolução ANM nº 76 e com a 32ª Reunião Ordinária Pública da Diretoria Colegiada da ANM a Suspensão de Prazos da ANM está prestes a ser finalizada.  Um aviso com a contagem regressiva também pode ser visto na página principal da Agência Nacional de Mineração.

Iniciada em março de 2020 e com data marcada para ser finalizada em 30 de setembro de 2021, a suspensão de prazos terá duração total de 559 dias. Nesse período 11 resoluções foram publicadas sobre o assunto, dentre elas prorrogações e retificações.

Muitas dúvidas surgiram ao longo desse período:

"Qual é o meu novo prazo?" , "Como faço os cálculos?", "Quais prazos estão inclusos na suspensão?", "Os prazos do Jazida estão atualizados?", dentre outras.

Pensando nisso, preparamos um material para ajudar mineradores e consultores a fazerem o cálculo dos seus novos prazos. É muito importante estar preparado(a), a partir do dia 01 de outubro de 2021 os prazos retomarão a sua contagem e deverão ser cumpridos normalmente.

Importante dizer que: os prazos do Jazida estão atualizados e são calculados de forma automática. Clique a saiba mais!


Vamos aos cálculos?

Desde março de 2020 algumas publicações oficiais foram feitas pela ANM sobre o assunto, são elas:

Prorrogações:

Resolução 28/2020, Resolução 29/2020, Resolução 30/2020, Resolução 36/2020, Resolução 39/2020, Resolução 41/2020, Resolução 46/2020, Resolução 55/2021,  Resolução  76/2021.

Retificações:

Resolução 50/2020 e Resolução 60/2021.

Veja abaixo o esquema ilustrativo com a ordem de publicação das Resoluções que prorrogaram prazos e suas respectivas datas:

Esquema ilustrativo Suspensão de Prazos ANM

Como os novos prazos da ANM devem ser calculados?

A suspensão é aplicável a prazos processuais e materiais, já a prorrogação apenas para títulos. Quando ocorre suspensão, o prazo deixa de ser contabilizado e volta a correr apenas após a data final da suspensão. Já a prorrogação é uma extensão de um determinado prazo.

Na prática o cálculo será o mesmo e é possível identificar quatro cenários distintos, vamos entender cada um deles:

1) Prazos publicados ANTERIORMENTE e vencidos DURANTE o período de suspensão.

O caso número 1 se aplica a prazos publicado antes de 20/03/2020 com vencimento original entre 20/03/2020 e 30/09/2021.

Na prática:

Data do vencimento original – 20/03/2020 = Dias suspensos/prorrogados

30/09/2021 + n° de dias suspensos/prorrogados = Novo vencimento

Exemplo:

20/04/2020 - 20/03/2020 = 31 dias

30/09/2021 + 31 dias = 31/10/2021

A sua nova data para cumprimento do prazo será 31/10/2021.


2) Prazos publicados ANTERIORMENTE a suspensão e vencidos POSTERIORMENTE o período de suspensão.

O caso número 2 se aplica a prazos publicados antes de 20/03/2020 e com vencimento original após 30/09/2021

Na prática:

Vencimento original + 559 dias* = Novo vencimento

*559 dias corresponde ao período máximo de suspensão/prorrogação previsto nas resoluções.


Exemplo:

21/02/2023 + 559 dias = 02/09/2024

A sua nova data para cumprimento do prazo será 02/09/2024.


3) Prazos publicados DURANTE a suspensão e vencidos DURANTE o período de suspensão (prazos curtos de 10 ou 30 dias, por exemplo).

O caso número 3 se aplica aos prazos publicados e com vencimento original entre 20/03/2020 e 30/09/2021.

Na prática:

Data do vencimento original – data da publicação = Dias suspensos/prorrogados

30/09/2021 + n° de dias suspensos/prorrogados = Novo vencimento

Exemplo:

11/10/2021 – 12/08/2021 = 60 dias

30/09/2021 + 60 dias = 29/11/2021

O seu novo prazo será 29/11/2021.


4– Prazos publicados DURANTE a suspensão e vencidos POSTERIORMENTE o período de suspensão.

O caso número 4 se aplica a prazos publicados entre 20/03/2020 e 30/09/2021 com vencimento após 30/09/2021.

Na prática:

Data final suspensão – data publicação = Dias suspensos/prorrogados

Data do vencimento original + n° de dias suspensos/prorrogados = Novo vencimento

Exemplo:

30/09/2021 – 16/09/2021 = 14 dias

16/09/2024 + 14 dias = 30/09/2024

O seu novo prazo será 30/09/2024.


Prazos não inclusos na Suspensão ANM

  • Pagamento TAH
  • RAL
  • DIPEM
  • Exigências relacionadas à segurança de barragens
  • Apresentação de defesas, impugnações e recursos interpostos em processos de autuação, constituição e cobrança de receitas da CFEM, da TAH, taxas de vistoria e multas.

Importante lembrar:

O titular que não tiver interesse em ter o prazo de seu(s) título(s) prorrogado(s), especialmente títulos de pesquisa, deverá manifestar tal interesse à ANM por meio de peticionamento eletrônico até 30 de setembro de 2021.

Poderá ser cobrada uma taxa anual por hectare adicional em razão da prorrogação automática do prazo de vigência de alvará de pesquisa

Os títulos vencidos antes de 20 de março de 2020 e outorgados a partir de 1º de outubro de 2021 não são impactados pela suspensão dos prazos.


Importante ressaltar que todas as imagens inseridas nesse conteúdo foram retiradas do software Jazida.com. A nossa plataforma calcula automaticamente os novos prazos a serem cumpridos de acordo com as resoluções publicadas pela ANM.

Identificou em qual caso os seus prazos se aplicam?

Gostaria de saber mais sobre o Jazida.com e ter os seus prazos calculados de forma automática? CLIQUE AQUI e fale com o nosso time!