A gestão dos processos minerários em um só lugar.

A evolução da indústria tem acelerado de forma sem precedentes nos últimos anos, causando, de acordo com o setor, uma mudança extremamente positiva na maneira de como lidamos com os meios de produção.

No que tange à mineração, toda a cadeia de produção é influenciada com os avanços que a tecnologia promove. O setor, que até pouco tempo atrás era menos maduro em relação às tecnologias de ponta, começa a crescer em passos largos para acompanhar a globalização que a indústria 4.0 promove.

A transformação digital trouxe uma nova era no que diz respeito a cadeia de valor das atividades de exploração de minérios. O uso de tecnologias que possibilitam a otimização da cadeia de produção causa efeitos duradouros em todos os setores, que tem o seu produto final cada vez mais adaptado e preparado para o cliente.

A indústria 4.0 na mineração

O setor mineral está passando por desafios cada vez mais complexos devido uma série de fatores, indo desde volatilidade dos preços até o cumprimento de exigências impostas por órgãos ambientais e pela sociedade.

Tais cenários desafiadores causaram a necessidade de inovação e, por conta disso, novas tecnologias vêm sendo implementadas nas mais distintas operações minerais. A automação e as inovações digitais são as palavras-chave deste momento, pois promovem processos mais eficientes, além de trazer maior sustentabilidade e melhores relações com as comunidades locais.

Tais tecnologias não somente resolvem os problemas que já existem, mas também transformam os processos operacionais de modo a atingir melhores índices de lucratividade, eficiência, produtividade e capacidade de produção.

A indústria 4.0 é um movimento que busca sustentabilidade e otimização de resultados através da automação, otimização, análise de dados, customização operacional, controle e integração.

Mas como isso aparece de maneira prática no setor mineral?

Tecnologias da indústria 4.0 na mineração


Drones
Os drones têm a capacidade de produzir diversos dados a partir da aerofotogrametria (método de coleta de dados topográficos por meio de fotografias aéreas) em questão de minutos. Além de dados mais assertivos. A partir da inserção de drones na coleta de informações, foi possível reduzir custos, otimizar tempo de coleta e promover mais segurança para os operadores, visto que alguns casos a coleta destes dados é atrelada a riscos.

O monitoramento automatizado também traz a realidade virtual mais perto da indústria de mineração, com a alimentação de dashboards em tempo real para constante monitoramento de indicadores de performance da operação.

Dentre algumas possibilidades desta tecnologia, temos:

  • Mapeamentos diversos (geológicos, geotécnicos, dentre outros)
  • Ortofoto
  • Modelo Digital de Terreno
  • Modelo Digital de Superfície
  • Inspeção de operações
  • Levantamento topográfico
  • Inspeção de barragens
  • Análise volumétrica
  • Avaliação de umidade nas cargas
Modelos Digitais gerados por Drone. Fonte: AERO.
Modelos Digitais gerados por Drone. Fonte: AERO.

Maquinários de operação remota
A indústria 4.0 no setor de mineração conta com modelos inovadores de maquinários, como caminhões, escavadeiras e perfuratrizes com o controle remoto da operação.

Hoje, é possível controlar tais equipamentos apenas por sistemas de computadores, inteligência artificial e GPS com o monitoramento em tempo real. O operador não conduz a máquina na operação, mas, sim, de forma remota.

Os resultados desta tecnologia são maior produtividade, menor desgaste no equipamento, redução de custos de manutenção, maior segurança para os operadores e uma visão 360º das operações de transporte, carga e descarga na frente de lavra.

Quando falamos em minas subterrâneas, a operação é otimizada com os equipamentos autônomos, além do ganho considerável no quesito segurança.

O controle feito de forma remota (a partir centros de operação), laboratórios especializados que desenvolvem soluções sob demanda e o constante investimento na especialização de profissionais integrados à era digital são a força motriz que impulsiona a nova era de produção e interconexão dos negócios.

Fora de estrada autônomo da mina de Brucutu. Fonte: Vale.
Fora de estrada autônomo da mina de Brucutu. Fonte: Vale.

Trens autônomos
Ainda no quesito transporte, outra tecnologia que está sendo implementada em alguns pontos do mundo é o trem autônomo. O transporte ocorre de forma autônoma, não sendo necessário o controle presencial de um operador, permitindo viagens de longa distância de forma mais segura.

As locomotivas são equipadas com câmeras, possibilitando o monitoramento constante da central de operações. Além disso, há rastreio ao decorrer dos trechos da linha ferroviária, garantindo uma operação segura.

Trem autônomo da Rio Tinto na Austrália. Fonte: Rio tinto
Trem autônomo da Rio Tinto na Austrália. Fonte: Rio tinto

Análise de dados e sistemas integrados
A integração de sistemas e operações unitárias das minas é possibilitada por softwares de inteligência artificial. Novas tecnologias compilam dados confiáveis em tempo real e oferecem a visão integral do local de exploração mineral, possibilitando desenvolver estratégias assertivas com maior facilidade.

Os primeiros passos para a otimização são análise de metas, maior eficiência e inúmeras aferições de qualidade do produto final. O uso da tecnologia pode transformar completamente o rumo dos negócios quando implementado com análises assertivas e metodologias claras –uma das premissas da Indústria 4.0.

Operações autônomas da Vale

A Vale, maior produtora de minério de ferro do mundo, possui 72 equipamentos autônomos em suas minas, sendo que o primeiro deles teve a operação iniciado em 2018, na mina de Brucutu – São Gonçalo do Rio Baixo (MG).

No total são 30 máquinas de pátio, 24 caminhões fora de estrada e 18 perfuratrizes operando de forma autônoma. Os fora de estrada, por exemplo, possuem capacidade para 240 toneladas e são controlados apenas por sistemas de computador, radares, GPS e inteligência artificial.

De acordo com a própria mineradora, a implementação de tecnologia 4.0 nas frentes de lavras resultou em ganhos na eficiência e na segurança, além de benefícios no que tange a sustentabilidade.

Como o Jazida pode te ajudar?

Destacamos abaixo 6 motivos para você se cadastrar no Jazida e dar o primeiro passo para o futuro da mineração:

- Acompanhe em tempo real a evolução de seus processos minerários.

- Receba todos os dias um e-mail claro e sucinto sobre as atualizações do Cadastro Mineiro e publicações do Diário Oficial da União, além das pendências dos processos minerários de seu interesse.

- Tenha acesso a todos os dados do seu processo em um só local. Exporte o histórico de eventos do seu processo, as pendências junto à ANM, as poligonais, os prazos importantes e até mesmo o trâmite do processo dentro da ANM.

- Conecte mapas e dados rapidamente. Avalie o potencial da região com os mapas geológicos da CPRM, interpretação do Status Jazida e dados geográficos do IBGE em associação com seus mapas e os processos do Sigmine ANM.

- Extraia tabelas em Excel com informações estratégicas e todos os prazos de processos em segundos. Customize os arquivos com os campos que desejar. Tenha os dados em qualquer lugar e no formato que precisar.

- Seus dados no Jazida estão seguros e acessíveis apenas para você até que você decida compartilhá-los. Com o Jazida Premium você pode adicionar outros usuários da sua empresa para trabalhar ou comentar sobre seus grupos, processos, mapas ou documentos.

O Jazida é a maior e mais completa plataforma para gestão de processos minerários e licenças ambientais. Democratizamos o acesso às informações públicas do setor mineral brasileiro.

Gostaria de saber mais sobre o Jazida.com?

Clique aqui e faça o seu cadastro gratuito!

JAZI-1

You’ve successfully subscribed to Jazida
Welcome back! You’ve successfully signed in.
Great! You’ve successfully signed up.
Your link has expired
Success! Check your email for magic link to sign-in.